Artigos

MARIA, ESTRELA DA NOVA EVANGELIZAÇÃO


Pe. Thiago De Moliner Eufrásio

            Caro leitor e leitora, paz! Este informativo  indica que estamos no mês da festa em honra a Nossa Senhora Mãe dos Homens. Seguindo a tradição da Igreja, o mês de maio é conhecido como mês mariano. Um período do ano que nós, cristãos-católicos, somos convidados a aprofundar nossa espiritualidade tendo presente o carinho pela mãe de Jesus. Descobrindo com ela, como aproximar-se de Jesus e como anunciá-lo.

            Neste ano, além de celebrarmos os 171 de evangelização como paróquia dedicada a Mãe de Deus, celebraremos também nossa primeira romaria, uma vez que em maio do ano passado (04/05/2018) a igreja matriz recebeu de nosso bispo Dom Jacinto Inácio Flach, o título de santuário. Quando uma igreja é reconhecida como santuário, o que se está indicando é que ela é um local de peregrinação, visita constante e onde se recolhem relatos da ação de Deus por meio de graças alcançadas pelos peregrinos e devotos.

            Antecedendo a festa e agora também romaria, é realizado no santuário as “Talhas de Caná” (cf. João 2,1-11), em referência ao primeiro milagre de Jesus que contou com a intercessão de Nossa Senhora, sua e nossa mãe. Uma semana marcada pela oração, alegria, encontro e confiança no amor de mãe que encontramos em Maria. Nesta semana, um tema nos guia, ajudando-nos a aprofundar a espiritualidade.

Desta vez, o tema será: “Maria, estrela da nova evangelização”. Sobre isto gostaria de dedicar as próximas linhas.

            Tem sido uma prática dos papas, ao escreverem suas cartas (que chamamos de encíclicas) fazendo referência a Maria como estrela da nova evangelização. Para entendermos o que isso significa será preciso voltar ao evangelho de Mateus que narra a peregrinação dos reis magos que foram ao encontro de Jesus guiados por uma estrela (cf. Mateus 2,1-12). Eles representam os povos estrangeiros e pagãos (em relação a Israel) que foram ao encontro de Jesus.

Hoje, a estrela que nos leva a Jesus é Maria Santíssima. Assim como os reis magos, a humanidade reconhecendo o brilho da graça de Deus que refulge em Maria, descobre que o fruto de seu ventre é o Filho de Deus. Aquele que devia vir ao mundo como luz das Nações. Deter-se diante da história de Maria contemplando a ação de Deus em sua vida a torna uma estrela, isto é, um sinal de onde a humanidade encontra com seu Salvador.

Nesse sentido, chamá-la de estrela não a torna uma divindade, mas trata-se de um reconhecimento: olhando para ela, chegamos em Jesus, o Messias. Como dizia são Bernardo, assim como Jesus nos veio por Maria, por ela, chegamos a Jesus. No modo como Maria acompanhou toda a missão de Jesus, ela se torna um sinal efetivo de como encontrá-lo, acompanhá-lo e reconhecer sua presença entre nós quando a fé parece perder sua força e seu brilho.

            Quando os papas assim a apresentam, querem lembrar também que toda a Igreja é chamada também a refletir o brilho do amor e da misericórdia de Deus pela autenticidade e testemunho do Evangelho a fim de que por meio dela a humanidade possa reconhecer em Jesus o Filho de Deus. Lembrar a Igreja, não é lembrar a instituição, apenas. Como sabemos, cada batizado é Igreja (cf. 1Cor 12). Cada batizado, portanto, é chamado a ser, inspirado em Maria, sinal da presença de Jesus.

            Por fim, vale uma observação: porque nova evangelização? Evangelizar é anunciar. Esse anúncio será sempre novo enquanto levar a esperança do amor revelado em Jesus. O amor de Deus é novo a cada dia!Possa este mês de maio, despertar em nós o brilho do Evangelho, não para as vaidades de uma fé superficial e passageira, mas de autenticidade e adesão efetiva . Que o testemunho de Maria, nos encoraje a sermos mais abertos e dispostos ao Espírito Santo a fim de que, por sua ação, sejamos luzeiros de esperança e de paz.

A ANUNCIAÇÃO NOSSA SENHORA MÃE DOS HOMENS Exatamente, seria ela a... Leia mais

Localização